Dicas de Saúde

O dente siso doeu! E agora?

By 28 de dezembro de 2019 No Comments
uniodonto-dente-siso

O nascimento do dente siso costuma ser um trauma para uma parcela considerável de pessoas. Desse modo, a resolução de do problema costuma ser uma grande prioridade para quem está adentrando a vida adulta, período em que o siso costuma nascer. Mas afinal, você sabe o que o que fazer caso o dente siso comece a doer?

Para responder esta e outras dúvidas, fizemos este breve artigo especialmente para você! Continue lendo e confira.

Quais são os sinais que avisam que algo está errado com o siso?

Em geral, quando o dente siso começa a nascer, o paciente sente um forte incômodo na região. Até então, é normal, uma vez que o dente siso pressiona a gengiva para nascer. O problema ocorre de fato quando a dor permanece após o dente estar aparente. Nesse caso, a cirurgia é necessária, pois somente assim a dor poderá ser sanada de maneira eficaz.

Além disso, inchaço recorrente e infecção são sinais que alertam que o siso precisa ser extraído, antes que ele gere problemas mais grave. Outro ponto que é importante destacar é que, muitas vezes, a infecção nem sempre é resultado do nascimento do siso, mas ocorre por conta de uma higiene bucal realizada de forma incorreta.

A posição irregular do siso dificulta a higienização do local, o que reflete na criação de placas bacterianas. Em muitos casos, apenas a extração consegue solucionar, de fato, este problema.

O que fazer quando o siso começa a doer?

Em primeiro lugar, é importante manter a calma. A dor é um sintoma normal, especialmente por conta do dente siso nascer rasgando, literalmente, a gengiva. Os primeiros cuidados devem ser feitos quando o dente já nasceu e mesmo assim a dor persiste. Nesse caso, é importante fazer a consulta com um dentista para averiguar a situação e tomar a decisão mais correta de acordo com o caso.

Somente assim você poderá descobrir se a dor que você sente é normal ou se ela é resultado de um erro de posição do siso e que, devido a isso, ele deve ser extraído. Logo após o procedimento, a dor sanará e você poderá voltar a trabalhar, dormir e fazer todas a atividades cotidianas de forma mais tranquila.

A extração é sempre uma alternativa?

Esse é o principal mito que cerca o dente siso. Muito se fala logo que ele deve ser extraído, embora essa alternativa nem sempre seja necessária ou mesmo recomendada. Em alguns casos, o siso pode e deve permanecer. Se ele não incomodar após aparecer, se estiver bem posicionado na arcada dentária, sem comprometer dentes vizinhos ou bochecha, a extração deve ser vetada.

A única regra que fica ao paciente é ter mais atenção a estes dentes na questão da higiene bucal, pois eles são, naturalmente, mais difíceis de serem higienizados.

Quais são outros mitos sobre o dente siso?

Entre outros mitos que cercam o dente siso, destacamos: a idade correta para extração do dente siso é entre 16 e 18 anos (não há idade correta) e que o siso pode atrapalhar a movimentação da boca, fala e até mesmo respiração. Para o último exemplo, o máximo que pode ocorrer é a dificuldade em movimentar a boca devido a uma inflamação no local, mas o dente em si não prejudica essas atividades.

Assim sendo, o nascimento do dente siso não precisa ser um trauma para a sua vida. É possível lidar com isso de forma bem satisfatória sem recorrer a extremos. Contudo, é necessário contar com os melhores odontólogos e isso é facilitado como acesso a planos de saúde odontológicos amplos e acessíveis.

Gostou do que leu? Então confira o blog da Uniodonto para receber mais dicas de saúde bucal.

Clique abaixo e fale com a nossa equipe agora. Será um prazer lhe atender.

Fale conosco por WhatsApp